Industria Final & B2C: o papel da Feiplastic diante dos mercados finais
Imagem: Pexels

A princípio, o plástico possui a responsabilidade de atender a diversos mercados de maneira completa. Assim sendo, ele atua através de fatores incessantes para a produção e até mesmo a reprodução de diferentes setores que competem à indústria. E claramente, a Feiplastic faz parte de cada um desses processos, aliciando novos modelos e contribuindo para o crescimento de toda a produção, em principal quando neste contexto retratamos a indústria final & b2c.

Anteriormente citado aqui no blog da Feiplastic, a indústria final & b2c já esteve em pautas como: o case da Unilever, que competiu no Inova Plastic em 2019 e até o momento, utiliza de suas embalagens para distribuição de seus produtos. Setor que o evento também molda, participa e ativa diariamente a sua importância.

Leia mais em: Série de cases Inova Plastic

Indústria final & b2c na construção civil

No entanto, se falarmos de plástico no setor de produção, reprodução e tampouco, de distribuição, em qual cenário a indústria final & b2c entra no mercado de construção civil?

Primeiramente, há diversas vantagens na existência do plástico neste setor. Em principal, por motivos de que a tecnologia proporcionou o desenvolvimento de inovações nas técnicas da construção civil. Uma delas sendo a utilização do plástico na fabricação de materiais com princípios mais sustentáveis. Isso porque seu uso inspira projeções de edifícios em novos formatos, contribuindo para a redução de custos e, consequentemente, no aumento da eficiência energética.

Não obstante, a criação de bases plásticas para colaborar em sistemas como isolamento térmico e acústico; flexibilidade, leveza e facilidade no transporte, além de sua impermeabilidade, são essenciais para garantir melhorias não só no design, mas também na utilização de suas propriedades.

Um dos plásticos mais utilizados neste setor, inclusive, é o poliestireno expandido (EPS). A sua homogeneidade, além de ser resistente ao fogo, também se aplica para ações de isolamento e outras aplicações como na construção de lajes e até mesmo concreto. Plásticos como o PVC, poliamida, policarbonato e outros estão entre as resinas mais utilizadas na fabricação dos materiais de plástico na construção civil.

Mercado automotivo

No caso do mercado automotivo, a contribuição da matéria prima do plástico é notório. Até mesmo porque, no final do ano passado o mercado global de moldagem por injeção de plástico teve notícias de um crescimento consistente para este setor. Dados da Saipriya Iyer, desenvolvedora de conteúdo de pesquisa da Global Market Insights (Selbyville, DE) mostram que este mercado deverá valer cerca de US$ 345 bilhões em 2024.

O motivo? Simplesmente pelo plástico ser um produto leve, e a maior iniciativa é justamente tornar os veículos ainda mais leves para melhoria de combustível. Isso, graças a iniciativa dos veículos elétricos. Outros setores que terão impacto quanto a injeção de plástico serão o de embalagens e eletrônicos.

Ainda sobre o setor automotivo, este será o principal mercado final de geração de receita. Em principal, na Alemanha e na China. As soluções em materiais plásticos, por sua vez, tornaram os carros mais leves, seguros e resistentes ao decorrer dos anos. Sem contar que estes são ainda mais confortáveis e menos suscetíveis à corrosão. Saiba alguns dos mais relevantes itens do automóvel que, em sua maioria, são provenientes do plástico:

  • O air bag – constituído por nylon, ao qual pode reduzir em 30% o risco de morte em acidentes;
  • Cinto de segurança – feito de poliéster durável. O dispositivo ajuda hoje a salvar 11 mil vidas por ano, segundo a National Highway Traffic Safety Administration (NHTSA);
  • Vidros feitos de polímeros – qual já foram aplicados em alguns carros e os tornaram 250 vezes mais resistentes;
  • Para-choques;
  • Grades dianteiras, etc.

Outros itens relevantes vêm ganhado novas estruturas ao passar dos anos. Vale ressaltar que em base das questões ambientais, as indústrias automobilísticas adotarem o uso do plástico é investir em uma cadeia de produção sustentável.

Indústria final & b2c no setor de alimentos e bebidas

Por último, mas não menos importante, o setor de alimentos e bebidas é drasticamente o maior beneficiado do plástico. Isso contempla, inclusive, a produção, reprodução e até mesmo a distribuição da matéria em todo o processo dessa indústria.

O motivo principal para tanto é porque, além de ainda se utilizar desse material, bem como o de alumínio para suas embalagens, o plástico pode ser facilmente moldado e adotado para diferentes formatos. Sem contar que, são extremamente maleáveis e conseguem ter sua densidade alterada.

No entanto, a escolha do material, a sua destinação, dimensões e funcionalidades são fatores essenciais para o uso do plástico. Isso também cabe a pauta de sustentabilidade e alternativas que adotem essas vertentes. Principalmente por questões de aplicação ao meio ambiente; ultimamente, marcas como Spolleto, L’Oreal e tantas outras, usam desses formatos para garantir maior chances de o objeto ser reciclado, ou então, utilizarem do reciclável para manusear seus produtos finais.

Por fim, você faz parte desse setor ou de qualquer outro que envolva o material plástico? Então continue acompanhando o blog da Feiplastic e se antecipe das novidades do seu setor de atutação!

Comentários