Qual a finalidade de uma indústria de plásticos?

0
43
Qual a finalidade de uma indústria de plásticos?
Foto: Pixabay

A princípio, qual a finalidade de uma indústria de plásticos? A resposta é clara se pensarmos que ela atua para a produção dos materiais plásticos. Porém, sua iniciativa em prol do meio ambiente, as dificuldades do segmento e seus princípios, poucos sabem.

Assim também, a Feiplastic já apresentou em inúmeros formatos todos os meios de criação, produção, reprodução e até mesmo reciclagem, aqui no blog. Vamos relembrar? Acima de tudo, o plástico tem por matéria-prima o petróleo, este formado por uma mistura de compostos. Segundo o portal São Francisco, os compostos possuem diferentes temperaturas de ebulição, fazendo com que seja possível separar os meios através de um processo conhecido como destilação ou craqueamento. A partir disso, originam-se os monômeros.

Os plásticos, por sua vez, são produzidos através de um processo químico conhecido como polimerização. Para os leigos, significa a união química destes monômeros provenientes da destilação ou craqueamento, para a então produção de polímeros e, assim, a obtenção do plástico.

É importante lembrar que apenas uma pequena parcela mundial de petróleo (4%) é destinada para a produção dos plásticos. O processo é totalmente controlado, a ponto de não afetar o meio ambiente e muito menos o aquecimento global.

Leia mais em “Plástico: como essa indústria tem sido referência no mercado”.

Iniciativas da indústria de plásticos a favor da sustentabilidade

Além da indústria de plásticos gerir grande parte dos empregos e divisas para o Brasil, estando presente em diversas economias, ela também possui consciência do consumo das resinas plásticas.

Por mais que suas diversas formas de produção contenham princípios químicos, suas aplicações contribuem para além do social, econômico e científico, abrangendo também a proteção do meio ambiente. Algumas delas nos referimos aos plásticos impermeáveis, maleáveis e duráveis. Além de baratos, eles oferecem isolamento térmico, reduzindo o consumo de energia; nos aterros sanitários, quando não enviados para o processo de reciclagem e o início da economia circular, alguns modelos são usados para impermeabilizar os lençóis freáticos. A prática evita a contaminação do solo.

Outro meio de importância é que graças a indústria de plásticos, é possível gerar rendimento em alguns alimentos, estes quando protegidos pela matéria; também possibilita o envio de água potável para locais de difícil acesso, por consequência das tecnologias utilizadas. Sem contar, principalmente, na atuação dos polímeros para os carros. A ação atua em parceria com a indústria automobilística e a maioria dos carros atualmente – e mesmo o próprio mercado de autopeças – o utilizam para compor suas peças.

Isto é, os carros hoje são mais leves, o custo com combustível é menos e por consequência, a emissão de gases de efeito estufa diminuiu consideravelmente.

A finalidade

A finalidade da indústria, além de atuar a favor dos setores de construção civil; agrícola; de calçados; alimentos e bebidas; têxtil; eletroeletrônicos, automobilístico e MUITO mais, também é assumir cada vez mais importância nos controles de drenagem, erosão e reforço do solo; e entrar na manufatura de caminhões e contentores, tendo em vista que o uso do combustível seria muito menor se o meio de transporte utilizasse de containers nesse material.

Além disso, separamos algumas vantagens que já são possíveis com essa matéria prima e as formas que elas podem auxiliar todos esses mercados:

  • Você sabia que a energia eólica só funciona perfeitamente graças ao plástico? Para capturar energia são utilizados produtos sintéticos para o funcionamento das turbinas e das pás que transformam o vento em fonte de energia;
  • Além do material ser ideal para a manufatura automobilística, os plásticos também estão sendo cada vez mais utilizados em aviões, como o caso do Airbus A380, que teve seu peso reduzido em cerca de 1,5 toneladas. Isso colabora no transporte de carga e podemos até mencionar eficiência energética se pensarmos que o uso do combustível diminui em alguns casos.
  • Não só a energia eólica, mas também a solar precisa do plástico para existir. Afinal, os painéis solares são definitivamente provenientes da matéria.

Entre essas, o plástico vem modificando os meios de consumo, as estratégias dos setores e as referências de sustentabilidade. Por fim, se você quer continuar sabendo como esses formatos impactam a sociedade civil, não perca os próximos conteúdos do blog da Feiplastic.

Comentários