Método utiliza gás carbônico para produção de plástico biodegradável

Por Johann Germano, publicado originalmente em Sagres Online

Pesquisa utiliza cianobactérias para realizar fotossíntese e desenvolver polihidroxibutirato (bioplástico) a partir do gás carbônico (CO₂)
Foto: Pexels

Uma ideia que se funde ao Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) 11 da Agenda 2030 da ONU: Cidades e Comunidades Sustentáveis, e que tem total apoio do Sistema Sagres de Comunicação. Em um estudo publicado na revista Bioresource Technology, integrantes do Centro de Pesquisa para Inovação em Gás (RCGI) descrevem um método que permite produzir bioplástico a partir de uma matéria-prima barata, abundante e que não concorre com a indústria alimentícia: o gás carbônico (CO₂).

Leia também:

Na pesquisa, foram utilizadas cianobactérias, também conhecidas como algas azuis, que são microrganismos procariontes capazes de realizar fotossíntese. Ao serem submetidas a condições de estresse em meio de cultura com excesso de luz, as cianobactérias capturam o CO2 e produzem em seu interior grânulos de polihidroxibutirato (PHB), um tipo de bioplástico. Estas cianobactérias, do gênero Synechocystis sp., foram coletadas em áreas de manguezal próximas a Cubatão, em São Paulo.

Essa é uma seleção de conteúdo da Reed Exhibitions. Para continuar lendo sobre a produção de bioplástico, visite o site Sagres Online e confira a matéria completa.